Fale Conosco

Guia para escolha do melhor Patch Cord

No post de hoje vamos falar sobre os patch cords .Eles são utilizados em qualquer rede de computador, seja comercial, industrial ou residencial. O objetivo do texto é conceituar o que é, e ajudar os leitores a fazerem a escolha certa para não cometerem erros básicos.

Conceito e utilização de patch cords

Os Patch cords, também chamados de patch cables ou cordões (Esse três termos serão utilizados ao longo do texto indistintamente) são cabos conectores utilizados para a interligação entre os diversos equipamentos do sistema de uma rede estruturada, tais como, estações de trabalho, tomada de telecomunicações, interligação entre patch panels, etc.

São utilizados para facilitar as manobras necessárias tanto na instalação de novos pontos na rede, como para substituição de pontos já existentes. São componentes de um sistema de cabeamento estruturado e seguem as mesmas normas e padrões nacionais e internacionais.

Tamanhos dos patch cables

Item importante na escolha do patch cable é o seu tamanho e para fazer a escolha certa devemos sempre estar atentos a distância entre o usuário do ativo de rede. Por isso, ao se analisar o seu tamanho temos sempre que ter em mente que o cabeamento metálico nunca pode ultrapassar 100 metros sem o uso de um ativo de rede.

Em termos práticos, se o seu cabeamento horizontal tem 80 metros e o cordão que liga o cabeamento horizontal ao rack tem 10 metros então o tamanho máximo do seu patch cable da tomada lógica até a estação de trabalho será de 10 metros.

Outro exemplo seria, se o seu cabeamento horizontal tem 80 metros e o cordão que liga o cabeamento horizontal ao rack tem 15 metros então o tamanho máximo do seu patch cable da tomada lógica até a estação de trabalho será de 5 metros.

O comprimento dos cordões pode variar de fabricante para fabricante e depende da conexão que irão atender. Eles devem ser utilizados de forma a garantir, além da performance de funcionamento, a arrumação do rack quando instalados na sala de equipamentos.

Os tamanhos mais vendidos são os de 1,5 metro e 2,5 metros, pois geralmente são usados nas áreas de trabalho que já estão próximas das tomadas de telecomunicações.

A Furukawa disponibiliza os seguintes tamanhos de patch cord para a linha CAT 6:

Cuidado: A partir de uma caixa de cabos você pode customizar um patch cord, porém você não tem a segurança de que eles foram testados em fábrica.

Categorias de patch cords

A divisão lógica dos cordões é por categorias:

CAT-5

Padrão mais antigo que opera a velocidades de até 100 Megabits por segundo. Não é recomendado seu uso nos dias atuais.

CAT-5e

Cat-5e (o ‘e’ significa ‘enhaced’, ou seja, melhorado), é um patch cord completamente compatível com equipamentos CAT-5, porém com desempenho elétrico melhorado o que garante que o cabo irá suportar aplicações que exigem largura de banda adicional, como Ethernet Gigabit ou vídeo analógico. Os cordões categoria 5E usualmente operam em velocidades de até 100 Megabits por segundo, porém eles podem chegar a transmitir 1 Gigabit por segundo em transmissão Half-Duplex.

CAT-6

Está classificado para um desempenho de até 550 Mhz. É um patch cord adequado para Gigabit Ethernet e outras redes. Os cabos categoria 6 usualmente conseguem transmitir 1 gigabit por segundo em transmissão Full-Duplex mas em distancias menores que 30 metros os cabos dessa categoria conseguem operar à velocidades de até 10 Gigabits por segundo.

CAT- 6A

Os cabos desta categoria alcançam uma taxa de transmissão de 10 Gbps, com frequências e parâmetros de transmissão definidos até 500 MHz. Estes atributos são descritos pela norma ANSI/TIA-568-C.2. Devido a alta frequência para atender esta taxa de transmissão, a norma inclui um parâmetro denominado Alien Crosstalk (ANEXT).

CAT-6e

A categoria 6e não é um padrão, e é freqüentemente utilizada erroneamente, pensando que esse é um cabo melhorado (enhaced) como no caso do CAT5e. Logo após a ratificação do Cat-6, um número de fabricantes começaram a oferecer cabo rotulado como “categoria 6e”. No entanto, nenhuma categoria 6e existe legitimamente como padrão reconhecido pela Telecommunications Industry Association (TIA).

CAT-7

Está classificado para até 650 Mhz. É usado para as infra-estruturas de cabeamento para redes 1000BASE-T e 10GBASE-T. Categoria 7 também não é reconhecido pela norma TIA.

Principais Fabricantes

Antes da escolha do seu patch cord, é importante aconselhar que os eles sejam produzidos e testados em fábrica de maneira a garantir o perfeito funcionamento em uma ampla variação de velocidades. No Brasil, o órgão responsável pelo controle e publicação deste tipo de norma técnica é a ABNT. Além disso, existem algumas certificações e selos de qualidade que ajudam a garantir a procedência e confiança dos cordões na hora da compra.

Nós sabemos que muitos consumidores escolhem esse tipo de produto unicamente pelo preço e alertamos que ao não estar aderentes a normas ou certificações os produtos não tem qualidade assegurada.

Certificação ANATEL: procure cordões certificados pela ANATEL que garante qualidade mecânica do material, grau adequado de flamabilidade, flexibilidade e blindagem dos cabos e etc.

A Furukawa, uma das principais fabricantes de patch cords e itens de cabeamento estruturado disponibliza em seu site os certificados da Anatel para seus produtos.

Diretiva RoHS (Restriction of Hazardous Substances): Diretiva Européia que não permite a utilização de certas substâncias nocivas, fomenta o reuso de equipamentos e determina uma gestão adequada, incentivando a proteção ambiental. Você pode pode ver um documento feito pela Furukawa que explica o que é essa diretiva nesse link.

Alguns dos principais fabricantes são:

Afinal, qual tipo de patch cord devo utilizar?

Para cada tipo de cenário você poderá optar por um tipo de categoria. Normalmente, utiliza-se o patch cord para ligar uma estação de trabalho ao cabeamento horizontal e a distancia entre a tomada lógica e a estação é bem pequena, por isso o uso de patch cables de 1,5 metro e 2,5 metros serem a maioria no mercado.

Você pode, e deve, escolher o seu de acordo com a categoria. Sugerimos o seguinte:

CAT-5

os CAT 5 apesar de antigos ainda são utilizados, opte por esse tipo de categoria de cabos apenas para uso doméstico e com pouco uso de rede, pois esses cabos já estão se tornando defasados. Em empresas onde o uso da rede é intenso o usos desse tipo de cordão já não é aconselhado.

CAT-5e

É a categoria mais utilizada em empresas e também em ambientes residenciais. Consegue oferecer um bom custo X benefício para a maioria das aplicações comerciais, porém já existem redes de empresas que já superaram a capacidade de transmissão dos cabos CAT 5e e devido a isso várias já migraram seu cabeamento para categorias mais avançadas. Para novos projetos de cabeamento estruturado não se recomenda o uso dessa categoria no cabeamento horizontal, porém para uso em áreas de trabalho e em determinadas situações pode-se utilizá-lo sem prejuízo à experiência do usuário.

CAT-6

O patch cord desta categoria estão sendo largamente utilizados em projetos de cabeamento estruturado para fazer o cabeamento horizontal. Eles oferecem, normalmente, 1 Gigabit de transmissão de dados e suportam a maioria das aplicações de uma empresa. Se na sua empresa o cabeamento horizontal é CAT 6 então os seus cordões também deverão ser CAT 6, pois caso utilize um cabo de categoria inferior ele será o gargalo da sua rede.

CAT-6A

Os cabos da categoria 6A também são indicados para ambientes de missão crítica, como data centers, onde a transmissão de dados é intensa e precisa-se de muita largura de banda. Algumas empresas, utilizam em todo o seu cabeamento estruturado a categoria 6A e os patch cords precisam então ser da mesma categoria. Na escolha do seu fornecedor, opte por aqueles que tenham certificados da Anatel, pois assim você garante a procedência e principalmente a durabilidade do seu sistema de cabeamento estruturado. [link para informativo técnico Furukawa e para certificado anatel.

CAT-7

Os cabos de categoria 7 estão regulamentados pelas normas IEC 60332, ISO/IEC 11801 e EN 50173-1 CATEGORY 7. Na Europa e Estados Unidos o uso desta categoria já se iniciou, porém no Brasil ainda não há cases usando o cabeamento CAT 7.

Por fim, lembre-se de que os patch cables devem sempre seguir o padrão do cabeamento horizontal. Por exemplo, se você usa no cabeamento horizontal cabos blindados, então todos os patch cables devem ser blindados. Caso opte por não manter esse padrão o desempenho de sua rede pode ser prejudicado.

Alguma dúvida na escolha do sua patch cord? Deixe nos comentários e responderemos o mais rápido possível.

E-book gratuito:

Data Center para Pequenas e Médias Empresas

Compartilhe!
61

Posts Relacionados

plugins premium WordPress

Identifique-se

Insira seus dados abaixo para acessar a Calculadora Laserway